terça-feira, janeiro 10, 2006

CASAINHO INFIAS


Um triste exemplo de como o patrimonio das nossas terras se vai desmoronando aos poucos. Esta foto foi tirada ha mais de dez anos, hoje estara muito pior senao ja totalmente desmoronada.
Este edificio que data do seculo XVI, era a residencia da familia Costa Cabral na Quinta do Casainho, junto a antiga vila de Infias.

Esta familia no entanto devera ter tido origem na familia Melo, pois junto da casa numa antiga fonte encontram-se as armas daquela familia. Creio que foi no primeiro quartel do seculo XX, que a familia passou a usar uma pequena casa que reconstruiu no lugar de uma capela arruinada, e esta casa passou a ser usado pelos "caseiros" da quinta, pois a familia a semelhanca de quase todas decidiu mudar-se de armas e bagagens para capital.

Que pena deixarem cair esta antiga casa quase medieval, enquanto relativamente perto edificaram uma nova casa de ferias descaraterizada mas dentro dos gostos dos nossos seculos. E caso para dizer que da Deus as nozes a quem nao tem dentes. Quantos de nos nao desejariamos possuir uma casa assim para reconstruir-mos e adaptar-mos interiormente as comodidades da nossa vida moderna.

7 comentários:

Terreiro disse...

É sempre assim, até dói ver este e outros patrimónios, a nossa história, as nossas coisas a caírem, sem nada restar.

Os nossos governantes nada fazem, um dia destes já não somos nós!

Abraços

Idanhense disse...

Realmente é uma pena deixar cair o património. Por aqui é igual.

TSFM disse...

Concordo inteiramente com os meus amigos. Tenho muita pena que em Abrunhosa do Mato não haja nenhum exemplar destes, mesmo em ruínas...

blogoexisto disse...

É isto... este é apenas um pequeno exemplo do país e do povo que somos.
Se a coisa fosse futebol, teria certamente solução... assim...

...ora bolas!

Anónimo disse...

Esta Quinta era da familia Sa e Melo quando foi comprada por Antonio Bernardo da Costa Cabral em meados do sec. XIX

Anónimo disse...

Quando esta casa foi comprada em meados do seculo XIX por Antonio Bernardo da Costa Cabral a uma senhora Sá e Melo já era uma casa de caseiros. Por isso no primeiro quartel do sec XX Fernando da Costa Cabral começou a utilizar a capela, que foi restaurando até a transformar numa casa de campo. Assim nunca os Costa Cabral habitaram esta casa. A sua degradação é de facto lamentavel, mas a Quinta foi partilhada e nem sempre é possível dispor do dinheiro necessario para uma obra destas

al cardoso disse...

Seria bom que se utilizassem dinheiros comunitarios, creio que se bem procurarem havera verbas para turismo rural, que bem poderiam aqui ser aplicados.