terça-feira, julho 11, 2006

A MORTE


Na torre sineira da igreja matriz de Casal Vasco, freguesia que eu ja referi algumas vezes neste blog, existe esta escultura que faz lembrar o diabo, (se e que ele e como aparece retratado) eu pessoalmente nunca o vi e, provavelmente nao o verei, nao porque me considero santo, muito pelo contrario, mas porque nao creio na sua existencia.
Provavelmente os responsaveis pela construcao da igreja, tambem nao acreditariam muito ma sua existencia, senao nao colocariam a sua suposta escultura, numa igreja que foi feita para adorar a D*us.
As criancas do meu tempo e provavelmente anteriores, costumavam os adultos dizer que esta escultura era a "morte" pelo que alguns mais influenciaveis, davam tudo para passar longe dela. Felizmente nos dias de hoje ja se nao mete medo as criancas, e elas (as criancas) cada vez acreditam menos nessas patranhas, mas sim muito mais nos caracteres animados japoneses.
Outros tempos, outros habitos e outros gostos.

8 comentários:

Joaquim Baptista disse...

Bonita escultura essa a fazer relembrar as gárgulas

Bel disse...

Desculpa começar o meu comentário discordando contigo, mas quando dizes que não entendes como uma estátua do Diabo está num sitio onde se adora Deus eu penso que não há local mais indicado.
Se Deus existe o diabo também. Ou existem os dois ou não existe nenhum. Um justifica o outro.
De qualquer modo faltam lhes os cifres na estátua :)

al cardoso disse...

Cara Bell:

O meu sitio e livre de cada um concordar ou discordar, das opinioes por mim expresas. Sou daqueles que defendem que que da discusao e que nasce a luz,como "soe" dizer-se.
De facto este mafarico nao tem chifres, sera que o verdadeiro os tem?

Belzebu disse...

Amigo Cardoso,

A presença de figuras demoniacas faz quanto a mim todo sentido, nos templos religiosos, sejam eles de que natureza forem.

De facto estas figuras foram sempre utilizadas pelas religiões, mais para valorizar os seus deuses do que pelos seus desmpenhos maléficos. O "bem" e o "mal", o "Deus" e o "Diabo", o "positivo" e o "negativo", tudo isso necessitava de um rosto, pelo que não há homogeneidade nas representações.

Com o tempo, a banalização do demónio, tornou-o um personagem com menos carga negativa e hoje já não se reage ao Diabo como outrora!

Quanto á questão dos cornitos, sorte a dele por não os ter!

ehehehe! Um grande abraço.

Saudações Monárquicas!

RPM disse...

Pelas fotos há uma elucidação sobre muitas coisas de Fornos.

Tenho umas pessoas amigas de Coimbra que são originários de Fornos de Algodres. Pelos menos a D. São Cruz.

abraço

RPM

mao morto disse...

Se "o inferno são os outros", o Diabo somos nós!

Lord of Erewhon disse...

É uma carranca deveras singular...

al cardoso disse...

Tambem ja estou como o Lingua Morta, o Diabo somos nos!