quinta-feira, abril 13, 2006

JANELA em ALGODRES


Ainda conheci esta janela com a cantaria intacta, hoje infelizmente encontra-se em parte destruída, devido a que quando foram colocados novos caixilhos, talvez por não haver a medida certa, decidiram que era preferível cortar a pedra. Esta janela fica junto ao largo do Pelourinho e, quase em frente a Igreja Matriz de Algodres.
Vejam se não foi uma pena, quantos não gostariam, de possuir uma janela destas na sua casa.
Esta e a primeira fotografia de uma serie, a ilustrar o que não se deveria fazer, ao nosso património, neste caso e particular, mas não deixa no entanto de pertencer ao colectivo da nossa gente.
Depois admiram-se, de Algodres não ter sido considerada aldeia histórica.

5 comentários:

OJ disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
OJ disse...

"Deus dá nozes a quem não tem dentes."
Uma janela destas é um refinamento de uma habitação e por isso devia era ser valorizado. Aqui mais parece menosprezado.
Muita gente tem pérolas mas como desconhecem o seu valor jogam com elas ao berlinde.

Votos de uma boa Páscoa.

Nuno disse...

Votos de Boa Páscoa para todos,

Saudações Trancosenses,

Nuno- trancoso.pt.vu

TSFM disse...

A questão é que muitas das pessoas que têm estes elementos arquitetónicos nas suas residenacias, não sabe realmente do que se trata. Daí que fazem o que fazem...
É o puro desconhecimento que leva as pessoas a cometer alguns erros, muitas vezes irremediáveis. Eu sou de opinião que as Juntas de Freguesia deveriam muitas vezes substituir-se ás camaras municipais. Assim, se nas localidades houver alguém (como eu, por exemplo)estas pessoas deviam trabalhar de mão dada com as Juntas ou com as Associações Culturais, no sentido de fazerem um Laventamento dos diversos aspectos históricos-culturais da Freeguesia. No caso da minha Freguesia, eu estou a fazê-lo por mote próprio, pese embora a Junta de Freguesia se obstine em fazer de conta que eu não existo. Coloboro de igual forma com duas Associações Culturais do Concelho de Managualde, a pedido delas. Normalmente Santos da terra não fazem milagres. Na minha freguesia verifica-se o contrário, eu ofereço-me e as entidades não querem...Mas, a História fica e os homens vâo-se, todos eles. E as Juntas de Freguesia hoje são compostas por uns amanhã por outros. Eu por mim vou continuar a trabalhar, e no caso de alguns populares que me solicitaram pareceres, hoje sentem-se muito mais felizes por ostentarem nas suas residências um pouco do passado histórico que é colectivamente de todos nás..

al cardoso disse...

Felizmente ainda existem muitas pessoas como o amigo Tavares, a nao ser assim ainda seria muito pior. Concordo plenamente com o amigo quando diz que as juntas de freguesia, deviam ser a primeira linha de defeza do nosso patrimonio, pois muitas vezes quando chega ao conhecimento das camaras ja e tarde de mais.

Um abraco amigo.