terça-feira, março 28, 2006

ARCO ROMANICO &CAPELA DE SANTO CRISTO



Ja nas entradas de 5, 9, 26 e 28 de Outubro do ano passado, me tinha referido a capela de Santo Cristo e ao Arco Romanico, situados na freguesia de Sobral Pichorro, no concelho de Fornos de Algodres.
Hoje no entanto tenho uma ideia um pouco diferente, no que se refere ao arco medieval. Investigando ultimamente, nao consegui encontrar nenhuns indicios, de que aquele arco tivesse sido o acesso a casas judaicas, conforme eu tinha sugerido, podendo no entanto ter sido.

Ja um autor referindo-se a Capela, identificou na fachada um escudo, que referiu ser desconhecido. Nesta ultima viagem, fiz a comparacao entre os dois e, cheguei a conclusao, de que aquele escudo com a cruz, e em tudo identico ao do arco medieval, o que de certa forma relacionaria uma construcao com a outra.

Sera que aquela capela, que segundo a lenda foi construida por um devoto da terra, foi-o pelo proprietario das casas servidas pelo referido arco romanico?
Ou sera que a minha teoria inicial, tem algo de verdade e, o "cristao-novo" o que fez, foi uma copia do escudo da capela? Na realidade tudo leva a crer que esta e muito mais antiga, que o arco.
A serem contemporaneos um do outro, o da capela encontra-se muito mais erroido pela accao dos tempos. Deem-me as vossas opinioes.

4 comentários:

TSFM disse...

Pela comparaçã a olho entre os dois monumentos, também me parece que a capela é nais antiga que o arco. Parece-me também que os artistas de cantaria não são os mesmos. O arco foi feito com mais esmero enquanto que a capela não. Assim, e não querendo ser peremptório inclino-me pela sua opinião. O escudo do arco é uma réplica do ca Capela. Qual o objectivo? que intençaõ? Queligação tem a caplea com o arco? Os mesmos proprietários? O proprietário do arco comprou a capela e utilizou o escudo? A capela era de uma família que mais tarde mandou fazer o arco e ´lá colocou o escudo?
Bom, meu amigo Al...você é que é o conhecedor dessa realidade... boa problematização.

Nuno - Trancoso disse...

Boas Fotos, pouco a pouco através deste blog vou conhecendo melhor o concelho de Fornos de Algodres.

eu_zé disse...

Não própriamente comentário mas uma pequena informação sob os propriétarios do referido arco.

O arco faz parte da entrada para o que era uma casa não se vê na foto casa que éra da minha avó e aonde eu habitei(alguns meses desde a minha nascença e até à destuição por encêndio em (1956)
e haveria vários complexos eoutras casas nos arredores pertencentes à famila.

A minha familia seriam novos criatãos ?) nobres(?) quanto a isso poderá haver alguma ligação a um alcaide (mencionado na capela da N.S. da Lapa); quanto a isso não tenho qualquer fundamento, talvez o facto do nome Pires.) não o sei.

O que sei é que a minha família deveria ser numerosa e com alguma influência ( até que ponto não o sei).baseando-me nos relatos de minha avó já falecida ( Maria Pires de Andrade e sua irmã Eília) a família seria conhecida e respeitada na Guarda, Viseu, Pinhel. A ligação familiar teria também ligações á cidade de Pinhel, e extendia-se , Ribeiro de Vide,Frontelheiro(Celorico da Beira) Aldei-Nova(Trancoso) claro que nos arredores também, Muxagata,Aldeia -Nova.

Hoje em dia, há ramificações desde o Brasil (S.Paulo); Angola, Alemanha,Suíça, Hollanda , América, Canadá .

Ao fazer este comentário, nunca esperei que a minha curiosidade nas minhas origens fosse tão grande, Só espero que haja alguém com conhecimentos que me possa ajudar.

al cardoso disse...

Caro EU-ZE:
Bem haja pelo comentario que veio complementar em parte as minhas duvidas.
A minha ideia inicial era que esse arco seria a entrada de casas de "cristaos-novos", mas como eu resido nos EUA, so na proxima viagem e que voltei a tentar investigar as casas para ver se encontrava algumas gravacoes nas umbreiras ou outras pedras que pudessem complementar as minhas suspeitas.
Nao conseguindo encontrar nada e que escrevi este artigo, pelo que o seu comentario nao so me vem dar razao como complementar em parte as minhas suspeitas iniciais, bem haja .
Ja agora pode escrever-me para o meu email: alcard8@gmail.com com mais alguma informacao.
Pergunto-lhe tera por acaso alguma fotografia em que apareca a casa que ardeu em 1956, ou da sua avo e se sim podeia depois publica-las.

Bem haja e gostaria de manter contacto consigo atravez de email.

Um abraco dalgodrense.