domingo, outubro 01, 2006

CASA DA TORRE


Esta Casa da Torre, situada no Largo do Pelourinho na Vila de Fornos, e a casa da familia Abreu Castelo Branco, uma das mais antigas familias desta terra, embora a actual construcao, date na sua maior parte dos seculos XVII e XVIII, a Torre que lhe da o nome, vem dos fins da idade media, embora presentemente bastante modificada.
Da familia Abreu, sairam os segundos senhores de Fornos entre os seculos XV e XVII e dela foi o primeiro visconde e condes de Fornos de Algodres, isto ja no seculo XIX.

Mandou esta familia construir no seculo XVI, uma capela na Se da Guarda, com a invocacao de Nossa Senhora da Anunciada, em que se conserva o brasao desta familia.(actual capela dos Pinas) A razao pela qual esta capela e identificada por "Capela dos Pinas", tem que ver com facto de Luis de Abreu Castelo Branco, ter casado com Francisca de Pina, neta do cronista Rui de Pina.
Nesta capela foi onde em 1616 foi instituido um morgadio com vinculo na Quinta da Costa, propriedade da familia. (actual quinta do seminario de Fornos).

Nesse documento em certa altura constava o seguinte: (....ficam excluidos deste morgado; os bastardos, os que tivessem raca de mouro, gentio ou judeu, os que casassem com pessoa mecanica ate aos bisavos, assim como os amancebados, os bebados, os ladroes e os tafues notaveis,....)

Por aqui vemos que esta familia se considerava tao importante, que se nao podia "conspurcar" entre outras coisas, com casamentos com gente de sangue judaico.
Isto foi documentado muito poucos anos, a seguir a instituicao da "inquisicao" em Portugal.

Sabemos que os judeus tambem nao se casavam com gente doutras "racas", portanto e porque oficialmente ja todos eram cristaos, qual era o receio desta familia?
Felizmente o espirito liberal do seculo XIX, veio acabar com esta aberracao dos "morgadios".

21 comentários:

RPM disse...

Amigo Cardoso.....

engraçada esta tua parte final de texto.

Ontem estive a ver no canal 2 da RTP um filme de woody allen...e é judeu por ascendência. E o ser judeu é um tema recorrente nos seus filmes....sempre, sempre, sempre. Até parece que se sente inferiorizado por ser judeu....

um abraço de amizade

RPM

Konrad disse...

Olá Al Cardoso,

o quê é "uma pessoa mecanica" ?
(o meu portugues não é suficiente)

Cumprimentos
Konrad

Anónimo disse...

Uma pessoa "mecanica" ou de "oficios mecanicos" refere-se a profissoes como alfaite, sapateiro, tecelao (fabricas texteis) e outros oficios tecnicos da epoca, seculos 16, 17, e talvez 18.

Estas referencias a "pessoas mecanicas" nos textos da epoca referem-se muito provavelmente indirectamente a judeus, cristao-novos, ou marranos.


De lembrar que esta era uma epoca de transicao dos feudalismos medievais. As sociedades na Peninsula eram altamente estratificadas durante a Idade Media. Ou seja, religiao, condicao social, riqueza, ou correspondiam a uma determinada actividade socio-profissional.

Nao era como hoje em dia que somos todos classe media.

As pessoas mais pobres eram lavradores. A nobreza fornecia os reis. Algumas ordens religiosas forneciam militares. Os muculmanos e mouros ou o que restavam deles eram escravos.

Os judeus eram comerciantes ou industriais.Por exemplo, todos os ministros das financas eram judeus, desde o tempo de D. Afonso Henriques, assim como os "funcionarios locais" do fisco. Mais tarde os "fisicos", medicos, boticarios etc.

Com a entrada dos espanhois fugidos da Inquisicao, as zonas fronteiricas da Beira Alta e Beixa receberam uma enchente de profissionais destas areas vindos de Castela, Aragao e Andaluzia.

Era o que Alexandre Herculano chama, a classe media da epoca.


Manuel Moura

al cardoso disse...

Caro RPM:

Nao sei se o Woody Allen se sente inferiorizado, mas nao creio que qualquer judeu conciente e com instrucao tenha que sentir-se.

Caro Konrad:

Pessoa mecanica queria dizer, pessoa que trabalha-se em profissoes como: Alfaites, sapateiros, ferreiros, latoeiros, cesteiros, etc, profissoes em que as pessoas trabalhavam sem ser na terra. Era linguagem do seculo XVII.

Saudacoes serranas para ambos.

al cardoso disse...

Enquanto estava a responder ao amigo Konrad, o Manuel Moura deu-lhe uma resposta muito mais explicativa.

Bem haja.

Anónimo disse...


Sabemos que os judeus tambem nao se casavam com gente doutras "racas",...


Nao concordo. Existem varios documentos da epoca onde os reis procuram proibir expressamente o casamento de homens cristaos-velhos com mulheres cristas-novas.

Esta era segundo Alexandre Herculano uma estrategia de miscegenacao e encobrimento dos cristao-novos e marranos da epoca de "relativa acalmia" antes da entrada em forca da Inquisicao portuguesa, ou seja o periodo entre 1496 e 1536.



portanto e porque oficialmente ja todos eram cristaos, qual era o receio desta familia?

Existem muitas teorias e possibilidades. Tipico tambem de muitas familias supostamente "nobres" destas regioes era o Super-Catolicismo. Uma estrategia de encobrimento. Marca muito presente mesmo nos seculos seguintes

Manuel Moura

Crónicas de Ariana disse...

Cada vez que venho a este blog estou sempre a aprender qualquer coisa. Mas é muito bom!

BJS :)

Joaquim Baptista disse...

Excelente post. Em Idanha-a-Nova também existe uma torre inserida numa casa do século XVIII, mas creio que o facto de ser torre não é motivo para ser mais antiga (a de Idanha-a-Nova).
Tem andado desaparecido...
Abraço,

Joaquim

al cardoso disse...

Caro Manuel Moura:

Quando me referia a que os judeus nao casam entre outras "racas", realmente deveria ter dito "na maior parte das vezes". De facto sempre houve casamentos mistos, embora nao fossem bem vistos e fossem uma minoria.

Quanto a sua segunda chamada de atencao, o que eu desejei sublinhar foi, o atitude intolerante e ate racista que predominava na maioria das familias ditas "nobres", pois nobreza de carater era coisa que por vezes nao imperava entre elas.

Bem haja e volte sempre.

Moura disse...

Neste blog respira-se História e aprende-se muito, quer nos post, quer nos comentários!
Gosto da qualidade evidenciada!
Já agora, Al Cardoso é do ramo das "Histórias"?
Um abraço

al cardoso disse...

Cara Moura:

Bem haja pelos seus simpaticos comentarios.
Quanto a sua pergunta, nao, a minha minha area profissional e na area das engenharias.
No entanto sempre tive muito gosto e prazer na area Historica e quando fazemos algo de que gostamos, tendemos a interessar-nos mais e mais, no entanto os meus conhecimentos ficam muito aquem do que eu gostaria.

Um abraco fornense.

O Micróbio II disse...

Fiquei sem saber se foi o espírito liberal do séc. XIX que veio a acabar com essa aberração, ou se seria o semblante físico dessa família que afastasse quaisquer pretendentes... :-)

Anónimo disse...

Mais um texto interessante no seu blog. Visite-o sempre que posso. Está-se sempre a aprender!

Cumprimentos,
J.M.

al cardoso disse...

caro MicrobioII:

Quando referi a aberracao, referia-me aos morgadios, e nao aos casamentos entre pessoas de "classes" diferentes, no entanto ate pode ter tambem alguma razao.
Um abraco de Fornos.

TSFM disse...

Excelente "entrada" esta e excelente contributo o de Manuel Moura.

urbano disse...

Gostei do site.
Sou vizinho, mas moro no Puerto.
Mais um blogs que é favorito

Nuno disse...

Casa Bonita !
Abraço,
Nuno - Trancoso

Anónimo disse...

Não sou beirão,sou natural de mesão frio,distrito de vila real e tenho 38 anos e vim somente aqui a este blogge dar o meu testemunho que acho interessante a este tema que se aborda.Toda a minha familia do meu ládo paterno sempre apresentou um distanciamento e uma frieza em relação á relegião catolica,todo o seu catoicismo fica somente no baptismo,o natal nunca é comomorado bem como os finados,páscoa e outras datas religiosas cristãs.meu pai sempre me referiu que o seu pai (meu av
õ,que nunca conheçi),seus tios bem como seus avós apresentaram desde de sempre um comportamente anti-relegião catolica,santos,crucifixos e outros simbolos religiosos não entravam em suas casas,nem mesmo o padre em epocas festivas,o padre era uma especie de "persona non grata",eles agiam assim porque sempre foram educados daquela maneira,meu pai nunca encontrou uma razão plauzivel para tal atitude.Até que recentemente em conversa ao acaso sobre este assunto com um tio-avô que ainda vive,98 anitos e lucido,ele nos mostrára a mim e a meu pai, um docomento que tinha encontrado no sotão da sua casa,que é a mesma onde ele nasceu,bem como meu avô,bisavô,meu pai,tios e outras tantas gerações.este docomente diz então o seguinte..." neste ano de 1798 na igreja de mesao frio aconteceu o baptismo de guilherme pinto cardoso de relegião hebraica,abraçando assim hoje somente a religião cristã..." ou seja,estava perante o certificado de baptismo do seu bisavô,tétravô de meu pai,um docomento que todos nós na familia desconheciamos,até mesmo o meu tio-avô que só achara tal certificado por acaso aquando seu filho decediu recentemente fazer obras na casa e respectiva limpeza no sotão, este docomento veio dár respostas á atitude de indifrença e desprezo da minha familia do meu lado paterno perante a igreja,a minha coriosidade estava desfeita,viemos então saber da existencia de uma linhagem judaica na nossa familia e que na qual nunca nenhum de nós alguma vez suspeitáramos.É bem natural que vocês na vossa região das beiras tambem tenham uma linhagem judaica,bem como a restante população portuguesa,segundo aquilo que recentemente li,estima-se que segundo um estudo efectuado, cerca de 60 a 70% da população portuguesa tenha uma linhagem judia,a inquisição até pode ter conseguido impedir muitos homens livres deste pais de amár deus á sua maneira,impedir de seguir as tradiçoes dos seus antepassados,mas apesar de tudo não conseguiu "inquisatoriar" o sangue e a memoria de milhares que hoje habitam o nosso pais,muitos de vós tambem já foram judeus um dia e nem sequer o sabem,tal como eu não sabia mas de uma coisa eu sei,e que aqui acho que alguem já o disse,com tantos crimes,perseguiçoes e mentiras elaboradas pela igreja nem mesmo o proprio deus se considerará alguma vez católico,nem mil anos de historia chegarão para perdoar a igreja de tantas vidas que ela ajudou a ceifár,a igreja católica até que poderá ocupar muitos lugares e muitos espaços, mas agora ter um lugarzinho no céu!! Duvido,já foram banidos de lá já á muito tempo. amen !!!

Oswaldo Rossetto disse...

Os efeitos da inquisição podem ser vistos na constituição do povo brasileiro. É impressionante a quantidade de nomes "cristãos novos" existentes nos estados de Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro.

georgecarroll disse...

Bom dia,
Gostaria de deixar minha participação e dizer que Sou da Família ABREU e somos JUDEUS.

Todos nós aqui da família somos JUDEUS, é claro que existem ABREU cristãos na família.

Espero ter contribuído.

Shalom


George Abreu

Anónimo disse...

Família abreu, não é Familia ABREU CASTELO BRANCO!!!
Apelidos completamente diferentes!!

PS: Somos TODOS CRISTÃOS!!!

Ass: Mariana de Abreu Castelo Branco