sexta-feira, junho 02, 2006

"O ALGODRES"


Ja muito tenho escrevinhado acerca de Algodres e da regiao, mas ainda nao tinha apresentado aos meus amigos, aquele que segundo a lenda deu o nome a terra. Provavelmente isto e unicamente parte do folclore popular, mas tambem pode ter algo de verdade, pelo sim pelo nao, aqui lhes apresento: "O Algodres."

E uma gravacao, que se encontra na parede posterior, da igreja matiz da antiga vila, representa um personagem, que parece ser algum membro do clero, com um enorme chapeu.
Afirma o povo (e quem sou eu para o desmentir) que foi o fundador da povoacao, pelos anos mil da nossa era e tinha o nome de "Algodres".

10 comentários:

** sean paul** disse...

Nc ouvi falar em tal cena!!!
para comentar é preciso escrever as letrinhas??? é que eu detesto aquela verificação, quando temos de mandar 1 comentário.

azurara disse...

Ora aqui está uma coisa de que eu nem fazia ideia: "O Algodres".
Todos os dias se aprende alguma coisa, lá diz o ditado.

Jo§e disse...

Assim se vê que temos sempre tanto a aprender sobre o nosso Portugal.

Obrigado pela visita ao meu espaço.
Um abraço

tuga disse...

Vivemos sempre a aprender

Crónicas de Ariana disse...

Tud o tem sempre o seu fundamento... e o "Algodres" teve que ter origem em algo.

JL disse...

Não conhecia esta história, e não conheço esta imagem. Na minha próxima paragem por essas bandas procurá-la-ei. Um abraço, amigo AL!

freemind disse...

Uma sugestão a registar... Obg

OJ disse...

Deveras interessante, quer seja lenda ou não.

E como pequeno apontamento de humor permita-me esta afirmação a título de brincadeira:
- Cá para mim o homem é judeu disfarçado de frade.

al cardoso disse...

Caro OJ:

Sei que esta na brincadeira, pois a nao ser, cre o meu amigo, que algum judeu gostaria de ver a sua escultura num templo cristao?

No entanto ate se aceita neste blog nao?!!!

OJ disse...

Al Cardoso, a brincar a brincar por vezes até é verdade.
Não se admire que existam representações de judeus em templos cristãos porque as há, assim como de mouros, índios,... aliás em templos Portugueses isso até é profícuo. Assim como também não deixa de ser interessante que algumas sepulturas de não cristãos por vezes colocaram-nas embutidas no exterior das paredes das igrejas, uma vez que estava vedado o enterro a não cristãos no interior delas. Tal se verifica, por exemplo, na Igreja do Milagre em Santarém.

Um abraço