quarta-feira, outubro 19, 2011

"Casa da Forca" Sobral Pichorro.

"Casa da Forca"

O meu amigo Jose Levy Domingos, informou-me ultimamente e disponibilizou-me mais fotografias, sobre os vestigios judaicos, ou "cristaos-novos" que tem descoberto ultimamente por todo o municipio "D'Algodres".
Uma dessas informacoes, tem que ver com a tradicao que presiste ate aos dias de hoje, em Sobral Pichorro, sobre a chamada "Casa da Forca", ..."que foi onde mataram os judeus"!
Esta casa que se encontra na Rua do Poeta, (creio que se refere a "Siul de Labos", ou Luis de Barros, poeta de Sobral Pichorro) tem a particularidade de a exemplo da maioria das casas judaicas, ter portais com cantaria cortada a angulo de 45 graus, tendo junto deles, gravacoes com varias cruzes e outros simbolos cabalisticos.
Pena foi, que o proprietario tenha avivado com tinta essas gravacoes, um exemplo do que nao se devia fazer, mas provavelmente por falta de conhecimento, quiz dar mais evidencia a sua casa, que de facto e um excelente exemplo da nossa construcao beira.
Estou convencido que se houver por parte das autarquias, municipais e de freguesia, uma maior sensibilizacao para o valor historico destas gravacoes, essa mesma, passara para os proprietarios destas belas casas graniticas.
Outras particularidades desta casa, a exemplo de construcoes semelhantes por toda a nossa Beira, e o facto desta casa ter os varios portais desalinhados e a existencia do "postigo", para alem dos cachorros a ladear a janela!
Acerca desta mesma casa, foi informado pelo senhor Domingos, que houveram varias pessoas a dizer-lhe nessa aldeia que ai moravam judeus! No entanto como nao estava la ninguem quanto tirou as fotografias, nao chegou a saber se ainda praticavam alguns ritos da religiao judaica.

3 comentários:

Diogo de Campos disse...

Lindíssima casa! Parabéns amigo Cardoso.

Um abraço,
Diogo de Campos

Anónimo disse...

Os estudos que faço e fiz, or formação académica mas também por paixão, devoção e um tanto de "obrigação" perante >D-us e os Homens, não são livrescos, nem apenas registos de circunstãncia. Coloco aqui muito da tradição que aprendi sobretudo sobre a Kabalah em que m,uitos simbolos estão refletos de suignificados. Exemplo? ai vai um:- em Casal do Monte descobri uma casa ( sec-XVI-XVII) de potadas com arestas chanfradas a 45 graus de âgulo, com cruiciformes e uma inscultura estranha no mínimo : uma casa oyu igreja , sei lá, encmada por uma cruz á semelhança das igrejas catolicas ou das capelas e na "fachada" também insculpidas duas tábuas de forma semelhante às tradicionalmente recebidas no Monte HOreb (Har Horeb, em hebraico) por Moshe ( Moises). Porque duas Tabuas da Lei ali numa casa conm cluciformes? a Duplicidade ? a demonstração da evidencia de uma conversão forçada?
Por isso, amigo Albino Cardoso, Parabens pelo seu trabalho em prol das Terras de Algodres que , sublinho, NÃO TÊM REGISTO HISTORICO ALGUM SOBRE OS JUDEUS NEM VI LEVANTAMENTOS NA BIBLIOTECA NACIONAL , mas sim os registos dos muitos processos da Inquisição de Cristãos Novos ( exceptua-se Algodres e Fornos, estranho não é?).
O que tenho publicado devo-o em grande parte ao seu incentivo e amor à terra. A História não é de um ou de outro ou de aqueloutro. A História é de todos e você também ajuda a tirar o pó do tempo nessa historia das Terras de Algodres, que, mau grado essa Inquisição em "nome da Fé!!!") que dizimou Portugal e sobretudo a nossa Beira, este rincão poderia ter tido mais sabedoria , mais progresso, mais desenvolvimento e riqueza.
Um abraço
jose Levy Domingos

al cardoso disse...

Bem haja Caro amigo Domingos, pelo seu comentario.
Eu tento ser um divulgador da minha terra e fico muito contente em ter sido usado, para que haja um aprofundamento desta area historica desconhecida por muitos!
Mas aparentemente ha pessoas que nao gostaram tanto disto como nos!

Que podemos fazer nunca se pode "agradar a gregos e a troianos"

Shalom