terça-feira, janeiro 08, 2008

A recuperacao de Algodres, devia envolver tambem os privados

                                         Uma linda janela a pedir um urgente restauro!

Deixando a epoca de Natal e Ano Novo, com os votos e os desejos, volto novamente a Algodres; "a nossa terra mae"!
Como ja referi, desenvolvem-se nesta antiga vila, obras de infraestructuras e escavacoes arqueologicas, ja vai para cima de seis anos, infelizmente e mais ainda, para os ainda resistentes habitantes, (como agora se diz) estas obras parecem nunca mais ter fim, mas as faltas de verbas, (sempre o maldito dinheiro) isso tem originado.
O que eu no entanto queria hoje chamar a atencao, era os proprietarios das casas degradadas que a par de outras felizmente ja recuperadas, ainda se podem ver um pouco por todo o lado. Nao serei a pessoa mais informada a este respeito, mas creio que se poderia fazer um pouquito mais, para dar mais dignidade a esta vila tao antiga, e, quando as obras infraestruturais ficarem prontas, tambem as casas antigas construidas com o nosso beirao granito, tambem elas tivessem um aspecto diferente.
Queria rogar aos tecnicos da autarquia, que ao mesmo tempo que tornarem facil estas recuperacoes, com projectos por vezes ate gratuitos, de acordo com as posses de cada um, sensibilizassem ao mesmo tempo os proprietarios, para manter a originalidade e as marcas da historia em pedras tao antigas. Algumas dessas marcas tenho-as divulgado neste humilde meio.

5 comentários:

RPM disse...

amigo....

Feliz 2008....e obrigado pelas suas intervenções no meu cantinho....

Um abraço amigo

RPM

JPCLEMENTE disse...

Caro Albino:
Continuo a pensar que deveria constituir-se uma empresa da qual deveriam fazer parte entidades públicas e privadas que em diálogo com os propietários reabilitassem essas casas detrioridas, de modo a rentabilizá-las em termos económicos, como é o caso de turismo habitação.
Uma abraço
JPclemente

Tozé Franco disse...

Acho bem que se faça a recuperação. Às vezes vejo casas antigas em avançado estado de degradação o que ma causa muita pena.
Um abraço.

Eddy Nelson disse...

Essa sensibilização é imprescindivel, sem ela o acto de recuperar seria banal. Aliás, há uns meses estive em Fornos de Algodres e, para além de ter achado uma vila encantadora, tive de imediato a percepção de um urbanismo recente, remodelado, "novo", onde esses traços históricos se confundem. É natural que assim seja, pois as sociedades não são estáticas, evoluem, no entanto, essa saudável convivência entre o "antigo" e o "moderno" só poderá trazer vantagens, tanto a nivel económico-social como ambiental.

um abraço

O Micróbio II disse...

Dizes bem... mas essa é uma guerra que vai durar sempre... a autarquia espera que os proprietários se mexam e estes por sua vez acham que "pedras" com valor devem ser "cargo" da autarquia... não existe concelho em que uma situação destas não exista!