quinta-feira, fevereiro 15, 2007

1940 "os Centenarios Patrios"!


Em 1940 quando durante o governo do Estado Novo, se decidiu honrar a patria e os patriotas, tambem a camara municipal da minha terra, mandou colocar esta placa homenageando este nosso conterraneo.

Embora possamos nao concordar, com o regime regime politico dessa altura, temos que concordar que foi durante esse tempo, que mais foram honrados os nossos vultos nacionais. Podera ter sido unicamente para justificar um governo ditactorial, ou nao, mas e uma facto indesmentivel.

Estou quase certo, que sabendo as novas geracoes tao pouco da historia patria, saberiam entretanto muitissimo menos, se nao existissem os monumentos construidos pelo "Estado Novo" a lembram-no-la!

Irei a seguir e, fujindo um pouco do tema principal deste blog, referir-me aos vestigios da ditadura no meu municipio.

12 comentários:

asn disse...

Viva AL
Recebi hoje um seu e-mail, que agradeço.
Tenho que lhe dizer que, muito provavelmente, ando um tanto desorientado quanto ao seu blogue nº 1, aquele que mais lhe servirá como mira. De qualquer modo, qualquer deles tem o seu interesse e é sempre com muito gosto que os visito.
Também estamos a comemorar o I Centenário do Nascimento de Miguel Torga, ao qual estou a dedicar particular atenção. É um escritor de grande referência nacional, cujo estilo aprecio bastante.
Hoje deixei um post sobre André Brun e a sua associação a Acácio de Paiva.
Estou a preparar um post sobre o mais imponente carvalho da Peníbsula Ibérica, que hoje mesmo, fui visitar acompanhado por pessoa entendida na matéria. Pasme-se, fica aqui na região de Leiria!...
Um abraço.
António

al cardoso disse...

Caro ASN:

Este e e meu "blog" # 1, e o mais antigo, no entanto gosto de receber comentarios nos outros tambem!
Realmente a nossa Beira antes de ser invadida por pinheiros e ultimamente por eucaliptos, era coberta por carvalhos, castanheiros, betulas, azinheiras etc, so nao sabia que os carvalhos tambem chegavam a Leiria!

um abraco d'Algodres.

Jofre Alves disse...

Mais uma justa homenagem a um grande estadista, merecedor de todo o apreço, como aquele que aqui se dedica. Óptimo fim-de-semana.

O Micróbio II disse...

Ainda bem que nos restam as placas... :-)

Eddy Nelson disse...

Caro Al

Como a história está cheia de esquecimentos, efabulações, etc, etc., o património que apresenta - relacionado com o Estado Novo - tem sido sistemáticamente rasurado. Veja-se o que aconteceu ao antigo edificio da PIDE. Por vezes, convéem aos Estados-Nações esquecer determinados acontecimentos históricos. E, por certo, existem muitas formas de o fazer...

um abraço raiano e já agora um bom Entrudo...

mao morto disse...

Continua esse bom trabalho de divulgação do património algodrense, Albino. A época não interessa. Como já foi aqui dito, não se deve rasurar essa época da nossa história. (Mas muito menos branqueá-la.)

Cumprimentos!

JL disse...

Subscrevo o que diz o Língua Turva: esquecer uma parte da nossa história seria uma tentativa de branquear algumas coisas das quais nos orgulhamos menos ou, pura e simplesmente, não nos orgulhamos.
Mas essa homenagem, amigo Albino, também prova que, afinal, o regime apesar e mau tinha alguma coisa de bom.

Klatuu o embuçado disse...

Complexo! É evidente que nenhum regime - excepto o de Hitler - produziu só maus produtos; mas em relação ao Estado Novo tem que se frisar bem que a sua noção de Pátria sempre foi mítica e pouco ou nada histórica.

Abraço!

RPM disse...

um abraço de amizade

RPM

Eddy Nelson disse...

Caro al

Queira desculpar-me o erro ortográfico que cometi, como nos diz o ditado popular: depressa e bem não faz ninguém". Portanto, onde se lê "Estados-Nações" deve ler-se "Estados-Nação".

um abraço

Moura disse...

É engraçado que quando alguém fala de aspectos positivos sobre o Estado Novo é normal virem outros falar dos perigos de um branqueamento!! Esses mesmos desejam branquear e branquearam o Estado-Novo durante o pós-25 de Abril. Mas o tempo está a mostrar que não existem branqueamentos eternos.

Parabéns pela iniciativa que decidiu levar a cabo.
Um abraço

A. João Soares disse...

Força Amigos.
Ao contrário do que diz um comentador, até Hitler teve aspectos positivos, por soube interpretar os desejos do seu povo, fazendo-o renascer após a derrota da I Guerra Mundial e tornando-o no mais poderoso da Europa. Se exagerou e falhou, não foi apenas falta sua, mas de um povo que o apoiou e que lhe deu os assessores e generais para fazer a II Guerra Mundial que só não venceu porque vieram os americanos contra si.
A História deve ser interpretada sem se tomar partido prévio a favor dos vencedores. Gosto do método de aprendizagem das crianças: E porquê? Devemos sempre fazer interrogações e não aceitar respostas rápidas e preconcebidas.
Vivam os bloguistas do Portugal profundo de desprezado pelos governantes, por lá não haver grandes capitalistas prontos à corrupção activa!!!
Abraços